Histórias de quem eu encontrei… – 1ª parte

Boa noite, genteeem!

Hoje estou inaugurando um novo bloco, que tem o intuito de contar um pouco das histórias que eu escutei aqui em Lyon ou mesmo nas viagens!  Geralmente peço o permissão à pessoa para publicar, senão, coloco homônimos para preservar a privacidade do pessoal 😉

tumblr_inline_njkgk3yTzs1sajvhd
Aiii Letícia, conta loooogo!!!

Hoje a história é de um homem que conheci no Hostel, chamado Tommy. Um pouco dramática e não tão de bom humor como nos outros posts, mas achei bem interessante,..

Tommy é polonês, viveu muito tempo no interior da Polônia, em uma grande fazenda, tem 33 anos. Perdeu a mãe aos 20 anos e o pai dois anos depois, de alcoolismo (minha amiga polonesa diz que é o típico drama das famílias polonesas). Conseguiu bolsa de estudos para estudar na escola de engenheira de som, mas só seria possível estudar se falasse bem inglês. Por isso, precisou morar seis meses na Inglaterra a fim de aprimorar a língua inglesa, senão ele iria perder o curso. Foi para Londres, depois voltou para a Polônia e conseguiu o diploma de engenheiro de som. Começou a fumar maconha e beber álcool aos 13 anos, perdeu a virgindade aos 14 anos com uma mulher três anos mais velha que ele.

Atualmente é alcoolatra e viciado em cocaína, além de fumar bastante maconha. Teve várias perdas ao longo de sua vida e várias namoradas também. Pelo que parece, teve relacionamentos intensos, muito passionais. Ele contou que namorou uma mulher que sofria de bulimia. Morou com ela durante cinco anos. Ele disse que ela é uma designer de carros muito famosa em Paris. Ele disse que ela melhorou da bulimia quando o conheceu, e ele passou a fumar e a beber bem menos na época. No entanto, no último ano que passaram juntos ela perdeu muito peso e ele começou a desconfiar que ela tinha voltado a vomitar e, consequentemente, a se autodestruir. Ele disse que ela usava um truque que era o de sempre comprar as mesmas roupas, só que de um número cada vez menor, para tentar se camuflar. Contudo, ele percebeu a mentira e eles passaram a brigar bastante. Depois disso, ele passou a cheirar mais cocaína, a beber mais e a fumar mais também. “Two self-destructive people would never work together”, foi a frase que ele utilizou (tradução: duas pessoas autodestrutivas nunca iriam dar certo juntas).

Eles se separaram, ela quis vender o apartamento, mas não chegou de fato a fazê-lo. Depois de perambular por outros países, ele retornou à Paris e se encontrou novamente com ela. Ela ofereceu a casa dela para ele ficar, já que ele estava num hostel na época. Ele aceitou, passou a dormir no sofá durante duas semanas, até que um dia ambos ficaram muito bêbados assistindo um filme e transaram. Do sexo imprevisto, veio a gravidez. Ele disse que se sentiu pleno, já escolhendo o nome da criança, imaginando uma casa maior para o bebê que iria chegar. Pediu para ter uma conversa séria com ela, de modo que chegou a pedir para ela dar a luz ao bebê… Ela concordou, no entanto os pais dela não gostavam nem um pouco da relação dela com Tommy. Mesmo assim, o polonês viu uma oportunidade de mudar sua vida totalmente e construir um futuro junto à companheira.

No entanto, três semanas depois, eles brigaram. Alguns dias depois, ela foi ao médico e pediu para abortar.

Tommy se sentiu muito frustrado com a perda de um filho que ele gostaria de ter tido. Ele pensa que o aborto deve ser algo refletido e decidido por ambos os pais, e não somente pela mulher. Afinal, ambos os fizeram e ambos têm a responsabilidade sobre o ato. Mais um grande pesar angustiante que ele passou a carregar na vida. Toda uma perspectiva do futuro de formar uma família, que ele já não tem, acabou-se.

Depois desse fato, a separação foi violenta e de vez. Tommy passou a se drogar mais, sempre conseguindo um emprego aqui ou acolá para conseguir manter o vício.

Passou a perambular pelos países à fora, fazendo viagens por toda a Europa.

No momento que o conheci, no Albergue, estava num relacionamento com uma música, que toca violoncelo em vários espetáculos que ocorrem na França. Ele disse que ela é muito ocupada, que a relação entre eles é também intensa: ou eles estão intensamente juntos, todo o tempo ou ela simplesmente pede para ele ir embora, para que ela possa treinar em seu instrumento. Tommy disse que ela está treinando para uma temporada na França.

Eles brigaram recentemente porque algum amigo dele disse que ele estava com outra pessoa, que estava a traindo. Ele disse que nunca traiu ninguém na vida dele e que prefere terminar com uma pessoa para transar com outra do que fazer isso.

Bem, essa história foi contada em um dos poucos momentos em que Tommy estava sóbrio.
————————————
Bem, é isso gente! Depois continuo sobre a minha primeira semana em Lyon, não sem antes de comentar sobre o hostel MA-RA-VI-LHO-SO que eu fiquei. Às meninas que viajam sozinhas, recomendo sempre pegar um quarto feminino 😉
Beijinho amooorecos :**
são seus olhos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s